sábado, 12 de maio de 2018

Bairrada Ultra Marathon150



Obrigado a todos pelas mensagens e telefonemas! É o risco que corremos, podia ter sido muito pior, foram só 7 pontos!



Começou mal esta aventura, pior ficou! Além do joelho ter sido suturado, por precaução, e derivado ao historial do meu joelho esquerdo (tempos do futebol) a médica 👩️obrigou-me a fazer um RX para ver se não tinha deslocado o parafuso que tenho alojado nele à uns bons 20 anos! Tudo intacto com o parafuso, ainda lá está e no sítio.

Agora resta me uns dias de repouso para poder voltar para cima dela! Penso que a recuperação vai ser rápida!


Por problemas técnicos tive de ir na Scale, mas já sabia que o percurso pedia a Spark.
Madruguei às 4h da matina e mesmo assim e cheguei tarde à zona e partida, mesmo sendo uns dos convidados posicionei-me muito atrás na partida porque a prova já estava a arrancar e ainda tinha de fazer controlo 0.

Fui recuperando lugares mas ao km 65, numa zona plana mas muito técnica e perigosa (só cabia a toda) cai desfiladeiro abaixo e por sorte ainda me consegui agarrar a um ramo mas a dificuldade de conseguir sair de lá em segurança foi uma luta.
Retomei o percurso mas com bastantes dores nas costas e no joelho que não parava de sangrar.

Cheguei à ZA km 75 a Sofia lavou-me a ferida e já não me queria deixar seguir. Continuei mas as dores começaram a ser insuportáveis e o rasgo no joelho a abrir mais. Na ZA km 100 a Sofia já estava preparada com o kit primeiros socorros mas a coisa estava feia e optei por terminar ali a minha participação.
Agora a participação na prova da Taça de Portugal em Meda no próximo fim de semana pode estar comprometida.


#NOSHORTCUTS #FILIPEBRITO #FAMABIKE #SCOTTPORTUGAL #SPEEDSIX #SRAM #SYNCROSPORTUGAL #scottbikes #scottfoil #atletascott #syncroscomponents #atletasyncros #speedsixwheels #madetowin #wheels #carbonwheels #atletaspeedsix







quarta-feira, 9 de maio de 2018

Curso Produção Pastelaria | Aesacademy

Info: Aesacademy



Curso Produção Pastelaria | Inicia a 22 de maio de 2018
Pós-laboral | 19h30 às 23h30

Objetivos
Este curso tem como objetivo dotar os participantes de conhecimentos mais aprofundados na área de Pastelaria. Criar profissionais para um mercado escasso de mão-de-obra, com qualidade e responsabilidade.

Módulos
Choux e Profiterolos – 4 h
Tartes – 4h
Pudins – 4h
Massa Cake – 4h
Semifrios e Bavaroises – 4h
Bolos com recheio – 4h
Pastelaria Regional – 4h
Pastelaria conventual – 8 h
Cake Design – 8 h

Destinatários
Profissionais no ativo com necessidade de desenvolver mais técnica, conhecimento e aquisição de certificação. Pessoas interessadas em mudar de área de trabalho e que sentem paixão pela pastelaria.

Número mínimo de formandos
16

Certificação
Certificado DGERT (Legislação em vigor: Lei n.º 7/2009 de 12 de fevereiro; Lei n.º 102/2009 de 10 de setembro: o empregador deve assegurar o número mínimo anual de 35h de formação contínua por trabalhador).

Valores
Inscrição - € 50,00
Curso - € 435,00
(iva incluído)

Formas de Pagamento
Inscrição – € 50,00
Matrícula – 50%
1ª Mensalidade – Valor restante (30 dias)

terça-feira, 8 de maio de 2018

8ª edição do Duatlo de Famalicão 06/05/2018


Esta foi a 8ª edição do Duatlo Famalicão e foi também a minha 8ª na totalidade e 6ª participação em conjunto com o Ricardo Vale, meu parceiro de estafeta.
Embora os prémios refiram que esta foi a 7º edição! ?

Acho que posso dizer que já faço parte da "mobília" fiz todas as edições do Duatlo de Famalicão, que é, como sempre organizado pelos Amigos do Pedal
Mais uma vez, pautou pela excelência organizativa deste evento que estão, como sempre, de parabéns.

Pessoalmente gostei do segmento do BTT em linha, porque não gosto muito de circuitos mas, penso que o circuito de BTT, como nos anos anteriores com 2 voltas de 10km, para quem assiste, familiares, amigos e o muito publico que se desloca sempre a este evento merecem isso e os atletas também sairiam beneficiados com isso... é contagiante! 

Agradeço a todos os amigos e familiares que me foram apoiar e incentivar. Agradeço também o respeito e o carinho que os participantes, conhecidos e não conhecidos o que me fizeram sentir uma referência. Obrigado! É sempre um gosto participar nos eventos da nossa Terra, para mais quando nos fazem sentir especiais!
Obrigado também a todos os meus parceiros que me apoiam em tudo o que vou fazendo!
















Oportunidades de melhorias à sempre e na minha opinião:
- Não é a minha onda mas duas voltas para o BTT, acho que traria mais espetáculo ao evento. 
- A cerimónia dos pódios foi muito retardada, hoje em especial é um dia com muito significado e, esperar 2 horas para ir receber uma medalha... gostaria de ter tido a oportunidade de subir ao pódio com o meu colega mas valores mais altos imperaram e muito bem.

Beijinhos às minhas mães e especialmente à minha mulher e mãe do meu filho 
Parabéns também a todos os participantes/atletas.

E "vibó" PORTO!
Fotos by Sofia Brito


#NORTADA | AGGELOS | FAMABIKE 
#NOSHORTCUTS #FILIPEBRITO #FAMABIKE #SCOTTPORTUGAL #SPEEDSIX #SRAM #SYNCROSPORTUGAL
#scottbikes #scottfoil #atletascott #syncroscomponents #atletasyncros #speedsixwheels #madetowin #wheels #carbonwheels #atletaspeedsix





terça-feira, 1 de maio de 2018

Taça Regional de Maratonas de Vila Real - Vila Pouca de Aguiar – 01/05/2018


Hoje realizou-se a Maratona XCM Vila Pouca de Aguiar, a 2º prova da Taça Regional de Maratonas de Vila Real. 


Hoje, realizou-se a Maratona XCM Vila Pouca de Aguiar, a 2º prova da Taça Regional de Maratonas de Vila Real. Pessoalmente correu-me bem. Foi dia de cereja!  

Melhor ainda, é sinal que o corpo está a reagir! Sentindo ainda que a minha condição física ainda não está a 100% mas é sinal que estou a trabalhar bem e no rumo certo, a ver vamos... Os treinos com a BIKE TREINO estão a correr bem!

Possivelmente, foi a mais dura Maratona que enfrentei este ano.  


É possível estar sempre a ser surpreendido por estes lados? Sim acabo sempre por ser surpreendido! Que trilhos fabulosos! O tempo também ajudou. Subidas e descidas de deitar as mãos à cabeça. Descidas... era para onde a bike quisesse ir, é que ninguém a segura, a SCOTT SPARK, havendo pernas e kit de unhas é onde ela se sente melhor e faz a diferença! 


Com o 1º lugar de hoje assumo a liderança por pontos da Taça XCM de Vila Real, mas é provável que não as consiga fazer as provas todas por outros compromissos já assumidos, mas sempre que puder apareceremos! Trás os Montes é uma zona fabulosa para a prática deste belo desporto, porque muito tem para oferecer. Gostei!



Média
Máx.
Velocidade
19,3km/h
52,9km/h
Ritmo cardíaco
159bpm
177bpm
Cadência
71
121
Calorias
2.761
Temperatura
16

















segunda-feira, 30 de abril de 2018

SCOTT FOIL PREMIUM DISC 2018





"A versão de disco da Foil usa o mesmo quadro leve e aerodinâmico que a versão convencional, oque o torna num dos mais leves quadros aero do mercado.
De forma a minimizar os efeitos do ar e para optimizar a sua performance em ventos cruzados, a forqueta foi redesenhada para suportar as forças assimétricas dos travões de disco e para garantir as características aerodinâmicas exigidas pelos atletas, especialmente à volta das pinças de travagem. A passagem interna do cabo e espaçamento maximizado permitem acomodar pneus até 30 mm. A construção em peça única permite um desenho leve e mais rígido.

Os eixos passantes actuais estão desenhados para serem tão fáceis e rápidos de usar como os eixos quick-release, mas com claros benefícios a nível de resistência, rigidez e segurança. As rodas que usam eixos passantes posicionam melhor o disco dentro do travão enquanto melhoram a resposta da roda em rigidez.
Graças à medida de rosca 1,5 mm proprietária da Scott, as trocas de rodas são ainda mais rápidas.

O pedaleiro PF86 permite uma ligação junto ao bloco mais abrangente entre o tubo inferior e o tubo de espigão de selim de perfil cónico. Juntamente com a sobreposição de camadas optimizada e  patenteada pela SCOTT, a rigidez do bloco pedaleiro da Foil é uma das suas referências.

Aerodinâmica
A testa da Foil foi caracterizada pelo perfil aero optimizado com excelentes características aerodinâmicas especialmente em ângulos de ataque. A conexão entre o tubo inferior e a testa foi rebaixada e a transição entre quadro e forqueta foi melhorado. Estas mudanças na construção retiram o espaço vazio atrás da forqueta, onde pode ocorrer alguma estagnação de ar e aumento de atrito aerodinâmico. Efeitos semelhantes foram conseguidos nas escoras superiores onde o seu rebaixamento diminui o espaço entre o tubo de espigão de selim e as escoras."

Fonte "SCOTT PORTUGAL"

Quadro - FOIL Disc HMX / IMP, Carbon
Geometria - Road Race
Forqueta - FOIL Disc HMX
Guiador + Avanço - Syncros RR1.0 Carbon Aero 420
Tubo Espigão - STD / INT BB
Selim - Syncros RR1.5
Dropout - Substituível
Manípulos de travão e mudança - Sram Wireless Red ETap
Desviador dianteiro - Sram Wireless Red E-Tap 2x11
Desviador traseiro - Sram Wireless Red E-Tap 11 velocidades caixa comprida
Carregador de baterias USB Stick
Pedaleira - Red Etap, Red 22, Force 22 e Rival 22
Pontes de travão - Red Etap, Red 22, Force 22 e Rival 22
Cassetes de 11 velocidades - Red Etap, Red 22, Force 22 e Rival 22
Rodas - SPEEDSIX DISCO EVO Tubular 4.5
Fita de guiador - Syncros super light
Grade de Bidon - Syncros
Liquido - Tufo Selant Tubular
Pneu - Tubular continental 25 mm
Suporte GPS - k - Edge 
Pedais - Look


domingo, 29 de abril de 2018

SCOTT FOIL PREMIUM DISC 2018



Se gosto de travões de disco? Gosto! 



As primeiras impressões após duas (boas) saídas na nova FOIL:
1º Quem estiver a pensar em comprar uma bike nova de estrada ou a pensar em trocar, só um aviso do que acho - comprem de disco! Com o tempo a desvalorização das bikes convencionais vai cair a pique... já viste este filme (mas eu não disse isto).

Se vou ser mais rápido por causa do travão de disco? Ainda não sei, mas o meu Strava hoje disse-me que a descer fui...

Os travões de disco, permitem-nos uma travagem mais tardia e confiante que resulta no ganho de alguns bons segundos, independentemente das condições meteorológicas (confirmei isso hoje).
Uma coisa é certa, mais poder de travagem temos. O receio de ela vir a derrapar porque o chamado grip do pneu não suportar o poder de travagem por acharmos que este pode ser muito potente para uma roda de estrada é uma questão de habito, 25 mm para mim chega e foi a opção. Se, ainda assim, estiverem receosos podem sempre optar por um pneu de 28 mm, para o contacto com o alcatrão ser superior e logo dar ainda mais poder de travagem.

De todo o equipamento que compõe a minha nova FOIL DISC, vou falar em primeiro das rodas.



















Optamos pelas SPEEDSIX EVO TUBULAR 45 DISC.


Como sabem, a SPEEDSIX só se dedica ao fabrico de rodas. A Gama EVO, oferece uma resistência e rigidez soberba.
Quando falamos que a opção para este ano passava por apostar na bike de estrada de disco, trataram logo de me enviar umas, a tal caixa negra! 
Ainda não havia bike e já tínhamos rodas, não perderam tempo e a minha ansiedade ia crescendo. 



São umas rodas de topo, em carbono tubulares, de minha inteira confiança e, coisa parecida no mercado, com a mesma qualidade para bikes de disco (estrada), de momento acho difícil!
Conforme referi em cima, com estas rodas podes optar por um pneu (tubular) de 25mm ou de 28mm.
O facto de serem rodas de disco vem aumentar e muito a durabilidade das rodas (então as de carbono...) por não termos de usar pista de travão no aro da roda.
Mas tudo a seu tempo! Podemos opinar, os gostos não se discutem, o gosto pela estética quanto ás bikes de estrada com disco é diferente para cada. Mas, por favor, não opinem na ignorância e sem experimentarem.
Acredito que depois de experimentarem vão ter opiniões bem diferentes.

Termino com uma pergunta: Hoje consegues olhar para uma BIKE de BTT sem DISCOS?