domingo, 29 de abril de 2018

SCOTT FOIL PREMIUM DISC 2018



Se gosto de travões de disco? Gosto! 



As primeiras impressões após duas (boas) saídas na nova FOIL:
1º Quem estiver a pensar em comprar uma bike nova de estrada ou a pensar em trocar, só um aviso do que acho - comprem de disco! Com o tempo a desvalorização das bikes convencionais vai cair a pique... já viste este filme (mas eu não disse isto).

Se vou ser mais rápido por causa do travão de disco? Ainda não sei, mas o meu Strava hoje disse-me que a descer fui...

Os travões de disco, permitem-nos uma travagem mais tardia e confiante que resulta no ganho de alguns bons segundos, independentemente das condições meteorológicas (confirmei isso hoje).
Uma coisa é certa, mais poder de travagem temos. O receio de ela vir a derrapar porque o chamado grip do pneu não suportar o poder de travagem por acharmos que este pode ser muito potente para uma roda de estrada é uma questão de habito, 25 mm para mim chega e foi a opção. Se, ainda assim, estiverem receosos podem sempre optar por um pneu de 28 mm, para o contacto com o alcatrão ser superior e logo dar ainda mais poder de travagem.

De todo o equipamento que compõe a minha nova FOIL DISC, vou falar em primeiro das rodas.



















Optamos pelas SPEEDSIX EVO TUBULAR 45 DISC.


Como sabem, a SPEEDSIX só se dedica ao fabrico de rodas. A Gama EVO, oferece uma resistência e rigidez soberba.
Quando falamos que a opção para este ano passava por apostar na bike de estrada de disco, trataram logo de me enviar umas, a tal caixa negra! 
Ainda não havia bike e já tínhamos rodas, não perderam tempo e a minha ansiedade ia crescendo. 



São umas rodas de topo, em carbono tubulares, de minha inteira confiança e, coisa parecida no mercado, com a mesma qualidade para bikes de disco (estrada), de momento acho difícil!
Conforme referi em cima, com estas rodas podes optar por um pneu (tubular) de 25mm ou de 28mm.
O facto de serem rodas de disco vem aumentar e muito a durabilidade das rodas (então as de carbono...) por não termos de usar pista de travão no aro da roda.
Mas tudo a seu tempo! Podemos opinar, os gostos não se discutem, o gosto pela estética quanto ás bikes de estrada com disco é diferente para cada. Mas, por favor, não opinem na ignorância e sem experimentarem.
Acredito que depois de experimentarem vão ter opiniões bem diferentes.

Termino com uma pergunta: Hoje consegues olhar para uma BIKE de BTT sem DISCOS? 

Sem comentários:

Publicar um comentário